in , ,

E depois do Matheus?

Sim! Gostaria de levantar essa reflexão para nós consumidores.
Acho que o momento pede outros olhares também (sem esquecer daqueles que já foram abordados).

Porque estou pensando nos outros trabalhadores desse setor que estamos falando.
São os motoboys, motogirls, balconistas, garçons, garçonetes, bartenders e por aí vai.

Claro que acho legal a mobilização pelo motoboy, as oportunidades que vão aparecer na vida desse profissional e desejo sempre o melhor.

E os outros milhares de profissionais que estão ralando e se arriscando nesse cenário todo também?
Não é possível ficar fazendo a mesma coisa para todos, mas, eu imagino o quanto nós podemos pensar em atitudes quando estamos utilizando esses serviços.

Se você já está pensando em “desculpas”, para justificar atitudes rudes, respostas grosseiras, desleixo com o trabalho alheio, eu recomendo parar por aí.

Não podemos ficar querendo descontar o erro de um em outro, achando que a categoria profissional é assim, o famoso generalizar.

Livre a sua mente disso e pense comigo.
Como você tem tratado esses profissionais?

Foto de Ketut Subiyanto por Pexels

Com o devido respeito? Como um trabalhador como você? Como eu?
Entende as correrias do trabalho que a pessoa está exercendo?
Que ela está fazendo o seu melhor?

Pensando nos motocas como um exemplo, você agiliza para atender ele e pegar o seu pedido?
Sabia que ele ganha por corrida e, cada minuto que você enrola para atender, está perdendo um suado dinheiro ali?

É o simples fato da gente levar a nossa bandeja para a lixeira, quando estamos em um espaço de auto-atendimento, tipo praça de alimentação também.

Queremos a facilidade para nós e que tal isso ser recíproco, como agilizar para o trabalho deles, de todos os profissionais que estão envolvidos.

Não é o que gostaríamos quando estamos trabalhando?
Que o nosso chefe seja assim ou assado, para deixar o trabalho mais fácil.
Quando o cliente demora para mandar o arquivo pelo e-mail ou resolvem fazer aquela reunião que gasta horas e não conclui nada.

Podemos ser mais colaborativos e menos destrutivos uns aos outros.
Eu acredito que esse passo é aquele pequeno gesto, que vale muito para todos.
Eles trabalham, eu trabalho, nós trabalhamos e somos todos iguais.

No mais, quero sempre compartilhar coisas boas.

Bora comer e beber!!!

Foto destaque: Norma Mortenson por Pexels

Written by Alex Minho

Um designer gráfico autônomo que é apaixonado por gastronomia e começou essa aventura através das hamburguerias, sempre visitando novos lugares e experimentando novos sabores. Em todos os lugares, estamos passando por uma experiência visual junto com a gastronômica.

Comments

Deixe o seu comentário

Loading…

0