in

[GULODICAS] 4 Restaurantes Asiáticos em São Paulo

Quando nós falamos de culinária asiática, em nossa mente aparecem os restaurantes japoneses e chineses, com seus pratos tradicionais (como sashimis, sushis, yakisobas, guiozas e etc.), mas, estamos falando de apenas um detalhe, pois existem muitas outras opções dentro dela. Menos conhecidas, mas, não perde em nada de qualidade e sabor.

Essa foi uma das opções indicadas pela Revista Gosto e achei bem interessante trazer para vocês. Conhece mais algum? Deixe nos comentários e compartilhe as suas experiências também!
(ノ◕ヮ◕)ノ*:・゚✧

1) Índia: Bawarchi.

Criado pelo chef Bhagwan Sinh, ex-Tandoor, o Bawarchi tem alguma coisa de muito indiano no seu ambiente. A cozinha é aberta, mas de um jeito incomum – sem vidros gigantes ou utensílios de metal brilhante para se ver. É simples e intenso como o sabor de um bom curry. Pôsteres velhos da Índia, plantas de plástico, balões tipo japonês de papel crepon e uma figura do Taj Mahal dão a sensação de se ter chegado a Mumbai. E a música indiana tocando, sem dúvida. Sugestões: paneer korma (R$27,50), de queijo branco num molho de castanha de caju, e murg vindaloo (R$30,50), de frango e batatas feito com alho e cominho, ao estilo de Goa. Também o imperdível frango assado no forno tandoor (R$33,50).

Rua Humberto I, 281, Vila Mariana, São Paulo-SP (como chegar)
tels.: (11)5081-4264/ (11) 98786-4426. Aceita todos os cartões. Almoço: de terça à domingo das 12h às 15h e jantar, todos os dias, das 19h às 0h.
Sem acesso para cadeirantes (tem uma escada grande).

2) Japão: Mini Bueno Karaokê Bar.

A porta fica fechada e é preciso tocar a campainha para poder entrar. Dentro, uma só pessoa cuida de tudo – a cozinha, os clientes, a limpeza. Indicado para quem quer cantar no karaokê, cobrado a parte, enquanto aproveita os melhores pratos do Izakayá Bueno – como o okonomiyaki de abóbora (R$36) e o moriawase (R$31) de três opções (peça salada de maionese, barriga de porco e kimchi). Chegue tarde da noite na sexta ou sábado e veja os nativos cantando as mais pedidos do J-Pop. É como estar numa capital qualquer do interior do Japão.

Rua Batataes, 380A, Jardins, São Paulo-SP (como chegar)
tel.: (11) 97235-3062. Aceita só dinheiro. Seg. a qui.: 19h às 2h. Sex. e sáb.: 19h às 3h.

3) Hong Kong: Tsui Wah

Depois dos arranha-céus e de Bruce Lee, nada é mais típico de Hong Kong que a vitrine com patos e cortes de porco com a pele corada, quase cintilante, pelo toque do shoyu escuro chinês. Perdido na Liberdade, o Tsui Wah atrai quem passa na rua e conquista quem se arrisca em seus pratos com o cheiro de especiarias, meio adocicado, que é canal direto à ex-colônia inglesa. Peça o que chamam de “caçarola de pato assado” (R$25). É um prato enorme com arroz, refogado de chingensai (a verdura com cara de personagem do Mario Bros) e o lindo pato assado já cortadinho.

Rua dos Estudantes, 156, Liberdade, São Paulo-SP (como chegar)
tel.:  3341-2447. Segunda, das 18 às 22h, terça a sexta, das 11h às 15h e das 18h às 22h, sábado e domingo, das 11h às 22h. Não aceita cartões. Sem acesso para cadeirante.

4) Coreia do Sul: 황토길 (Hwangtogil)

Não faltam restaurantes coreanos autênticos em São Paulo. Agora, este vai além: em vez dos pratos standards, oferece dak-galbi (R$ 50 para três pessoas), um refogado de frango, cenoura, repolho, batata-doce, cebola e tteok (lê-se tok), um bolinho de arroz em forma de cilindro usado na Coreia da mesma forma que o macarrão. O dak-galbi, como toda boa comida coreana, leva bastante pimenta. Feito na mesa, em frente ao cliente, numa frigideira gigante. É um prato barato, popular entre estudantes e criado na década de 60, quando a vida na Coreia do Sul ainda não era tão farta como hoje. É uma delícia. A dona, que não fala português, fica sempre feliz de ver estrangeiros que não tem medo de pimenta.

R. Guarani, 240,Bom Retiro (como chegar)
tel.: (11) 3329-9207, aberto todos os dias, exceto domingo, para almoço e jantar. Não aceita cartões.

Fonte : Revista Gosto
Fotos : Divulgação/Reprodução

Written by Alex Minho

Um designer gráfico autônomo que é apaixonado por gastronomia e começou essa aventura através das hamburguerias, sempre visitando novos lugares e experimentando novos sabores. Em todos os lugares, estamos passando por uma experiência visual junto com a gastronômica.

Comments

Deixe o seu comentário

Loading…

0